quarta-feira, junho 13, 2007

No desfazer de sonhos…

Deixa ficar comigo a madrugada,
para que a luz do Sol não me constranja.
Numa taça de sombra estilhaçada,
deita sumo de lua e de laranja.

Arranja uma pianola, um disco, um porto,
onde eu ouça o estertor de uma gaivota…
Crepite em derredor, o mar de Agosto…
E o outro cheiro, o teu, à minha volta


Depois, podes partir. Só te aconselho
que acendas, para tudo ser perfeito,
à cabeceira a luz do teu joelho,
entre os lençóis o lume do teu peito…


Podes partir. De nada mais preciso
para a minha ilusão do Paraíso




David Mourão Ferreira in "Paraíso"
Imagem de António Ramos ("Sonho sobre azul..."), reirada do sítio "1000 imagens"


Canela

2 comentários:

Anónimo disse...

Eu sei que vou te amar
por toda a minha vida eu vou te amar
Em cada despedida eu vou te amar
Desesperadamente eu sei que vou te amar
E cada verso meu
Será pra te dizer
Que sei que vou te amar
Por toda a mina vida.....
Vinicius de Moraes.
F.

Canela disse...

Posso plagiar-te?!
Aliás, posso, mesmo, roubar-te os versos do Vinicius?!
Porque se há coisa que tenho a certeza é que vou amar até morrer!
Principalmente os que me dão amor, assim, em poesia!´
"Eu sei que vou te amar por toda a minha vida..."
Um beijinho repleto de amor!