terça-feira, junho 19, 2007

Glicodoce

Amanhece
e no espreguiçar dos olhos
absorvo a tontura do novo dia


ao sair do quarto
atravesso o branco sujo da manhã
e vou tomar café com muito açúcar


levo um pastel de Tentúgal para a varanda
e mastigo-o ouvindo as harpas da cidade


e quando tu chegas de roupão
bebendo o teu cacau
explico-te o horizonte com barcos



Daniel Maia-Pinto Rodrigues de «O Valete do Sétimo Naipe»
Fotografia de Pedro Moreira ("Arrábida em manhã de nevoeiro"), retirada do sítio "Olhares"


Canela

2 comentários:

Anónimo disse...

Como sempre "manhã de nevoeiro"...
Também espero que chegue de roupão para te explicar isso e outras coisas...
Piro-malicia

Canela disse...

Também já cheguei ai! Aliás, nunca sai daí! A saber que nada sei! Por isso, espero que tenha muita paciência, porque eu tenho muito a aprender!:)