segunda-feira, abril 23, 2007

Do Livro dos Livros

No dia mundial do livro...

Da 1ª Carta de S. Paulo aos Coríntios

Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos,
se me faltasse o Amor,
seria como um bronze que ressoa ou címbalo que retine.
Ainda que eu tivesse o dom da profecia
e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência;
ainda que eu tivesse a plenitude da Fé
a ponto de transportar montanhas,
se me faltasse o Amor,
eu nada seria.
Ainda que eu distribuisse todos os meus bens pelos pobres
e entregasse o meu corpo às chamas,
se me faltasse o Amor,
de nada me aproveitaria.

O Amor é paciente,
o Amor é serviçal,
não tem inveja;
o Amor não é orgulhoso nem arrogante;
nada faz de inconveniente,
não procura o seu próprio interesse,
não se irrita
nem guarda rancor;
não se alegra com a injustiça,
mas rejubila com a verdade.
O Amor tudo desculpa, tudo crê,
tudo espera, tudo suporta.
O Amor não acabará jamais.

Bíblia, Novo Testamento

Canela

2 comentários:

Anónimo disse...

Quantas certezas...
Piro

Canela disse...

...numa alma que acredita!