terça-feira, maio 15, 2007

Dedicado à F.

Que partilha comigo a paixão pela poesia e pela Florbela Espanca. O comentário que passou a "post", uma vez mais! O poema que saiu da minha antologia para o "blog"!


Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...



Florbela Espanca in "Amar!"

Imagem de Vitor Nunes ("Loucuras"), retirado do sítio "1000 imagens"

Canela

4 comentários:

celeste disse...

"Eu quero amar, amar perdidamente!
...
E não amar ninguém!"
Se fosse possível era isto que eu queria: uma rosa sem espinhos!
Amar - sentir toda a "beleza" que o amor (a rosa) tem.
E
Não amar - não sofrer (não encontrar espinhos.

A(breu)

celeste disse...

"Recordar?"
É doloroso.
"Esquecer?"
É impossível.
"Indiferente!..."
É o que eu desejo e temo.

Gostava de ficar indiferente perante as atitudes dele e da mãe...
Ao mesmo tempo tenho medo de me tornar uma pessoa indiferente...

A(breu)

Celeste disse...

"Que me saiba perder...pra me encontrar..."

Não sei se eu não me soube perder...
O que sei é que está a ser dificil encontrar-me...

Eu também gosto da Florbela, há uma busca de sentido nos poemas dela, com o que eu agora me identifico.

Comecei a ler o livro do Taoismo.
É muito difícil de entender e até agora só encontrei uma passagem intressante:
"Just realize where you come from:
this is the essence of wisdom"

A(breu)

PS: Amanhã mando-te a passagem na integra, talvez possa servir para um post num dia que te sintas um pouco perdida.

Canela disse...

Oh Linda! Quantas vezes me sinto perdida! Agora, por exemplo, sinto-me perdida com tanto trabalho! Felizmente tenho uma enorme vontade de trabalhar! Trabalho como uma louca, mas em contrapartida relativizo tudo, por isso sou feliz.
Julgo que o segredo para a felicidade reside aí. Já te disse uma vez, temos de parar esse "monstrinho" que é o nosso sistema nervoso autónomo.
Quando o conseguires dominar, nunca mais vais ser dominada!
Tu és simplesmente uma excelente pessoa, doce, doce, muito doce. E as pessoas assim, não são indiferentes. São apenas amor em potência.
Sabes qual é o remédio para o teu mal?!
Tempo.
Beijinhos Linda
Fico à espera do trecho do Taoísmo
Curiosamente também tenho um livro sobre Taoísmo que li a uns quatro anos atrás e já pratiquei Tai Chi Chuan, não sou adepta da religião, mas ainda hoje pratico alguns exercícios. E acredita fazem-me incrivelmente bem.