terça-feira, outubro 21, 2008

Leituras

Lê Hegel com o mesmo à-vontade com que os outros lêem "O Príncipe" de Nicolau Maquiavel, esquecendo-se que a totalidade nem sempre é absoluta, e que o absoluto é constituído de pequenos totais.


Canela

2 comentários:

trovador disse...

Ótima interpretação ma cheri

Ah, falando em leituras preciso pôr as minhas em dia... Tenho estado tão ocupado que não leio nada a não ser blog's, noticias e textos daqueles que caem no Vestibular daqui...

Faltam 20 dias ma cheri, pro primeiro vestibular que irei prestar.

*-*

Mal espero pra acabar logo com isso!

^^

Beijoos

canela disse...

Vai correr muito bem, tenho a certeza.
Quando terminares o vestibular, vais ter mais tempo e disponibilidade para ler, vais ver!
Eu só um péssimo exemplo, porque me apetece sempre ler muito mais, quando tenho que me dedicar a outros tipos de trabalho, como por exemplo: começar a escrever artigos em inglês, ou seja, é a minha forma sub-reptícia de fugir ao trabalho.

Já falta pouco.
Nesse dia estarei contigo, sentar-me-ei ao teu lado e enviar-te-ei todo o meu amor.
Felicidade Lindo!

Muitos beijinhos