terça-feira, janeiro 06, 2009

Uma questão de tempo

Mudaram-me o nome e agora chamam-me Anjo.
Perguntam-me que quantidade de maldade é necessária para me causar revolta, como me consigo manter “low profile” em determinadas situações, como ainda acredito e mantenho a força para lutar pelos valores essenciais, como me mantenho de forma quase solitária a enfrentar um exército de anacordados. Até quando?
Acredito que lutar pelo que se ama e no que se acredita não custa, mas o organismo desmente-me e começou a comprometer algumas das suas funções orgânicas. Oxalá chegue ao fim.



Canela

5 comentários:

Daniel disse...

Engraçado você falar em Oxalá. Aqui também é expressão de "Deus queira", mas também tem relação com as religiões afro-brasileiras. É um orixá, ou divindade, que prega o amor incondicional. Ame, pois, se sentiu vontade de invocar a essência de Oxalá!

Espero também que passe esse momento difícil.

Beijos do Daniel

Canela disse...

Sou um arquétipo de filha de Oxalá, assim como sou um protótipo de filha de Deus.
Que Oxalá me proteja porque persigo o que amo, aliás que Oxalá proteja todos aqueles que perseguem o amor incondicional. Felizmente somos muitos.

Beijinhos Daniel

Anónimo disse...

Lutar é sempre desgastante mas o prémio costuma ser "gostoso" e desta vez também vai valer a pena!
Piro

Canela disse...

Se eu conseguir ao fim com vida!

Canela disse...

Correcção:
Se eu conseguir chegar ao fim com vida. Faltava o chegar! Sorry :)