sábado, setembro 06, 2008

Como a Chuva

Vou guardar-te em cheiros
o da pele primeiro,
com sabor a mar.

Deixo escorrer a ternura,
gota-a-gota,
perfumada a sol e baunilha.

Com o azul cristalino
guardo os segredos
de Jasmim e Canela.

A guardar-te
em frasco de vidro
como a chuva.


Canela

2 comentários:

trovador disse...

AHHHHH

Doce Canela!

Que lindo poema! Lindo Lindo Lindooo!


Meus parabéns!
Devia escrever mais, apesar de que sei que não tem tempo :/

mas que devia, devia

Canela disse...

Meu Doce Trovador!

Muito, muito obrigada!

Falta-me muito para escrever bem.
Falta-me muito mais para escrever poesia.
Falta-me tempo para ler, divagar e pintar.
Falta-me sempre tempo, apesar de achar que já vivi o triplo da idade que tenho. Só espero que o tempo nunca me falte.:)

Muitos beijinhos Doce