quinta-feira, agosto 21, 2008

Os mistérios do Sono


sobre a cama as metáforas
parecem-se mais belas e
mais sublimes

uma carta,

o poder da língua que liberta os beijos e
as pálpebras em êxtase,
quando vens descendo em letra redonda e
a perturbar o meu sono.



João Ricardo Lopes in “de a pedra que chora como palavras”
Pintura de Jorge Mayet (“Entre Dos Aguas”), retirada daqui.



Canela

2 comentários:

trovador disse...

Ahh, bonjuor doce canela!

\o/

Lindo poema, linda imagem (Estou tentando decifra-la até agora, em minha mente oO)

Teu Blog continua lindo, perfeito.

beijoos
saudades

e mais beijos

^^

Au revoir =*

Canela disse...

Obrigada meu lindo e doce Trovador.

A perfeição só existe através do teu coração.

Beijinhos muitos
Saudade enorme